terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

O Que O Greenpeace Acha Sobre Comer Carne?



Eu particularmente, achei contraditória a atitude da Ana Paula Maciel: de defender o Ático e ser carnívora ao mesmo tempo sendo que ela é ativista do Greenpeace... Eu fiquei perplexa quando eu soube disso, porque afinal de contas a Ana Paula deve saber muito bem que o consumo de carne contribui para o aquecimento global, e o aquecimento global contribui para o derretimento mais rápido das calotas polares!

(Isto é o que está escrito no site do Greenpeace) :

Após três meses presa na Rússia por conta de um protesto pacífico, a ativista Ana Paula Maciel foi recebida por sua família, em dezembro, com um churrasco. Essa notícia resultou em críticas ao Greenpeace, expondo uma suposta contradição entre comer carne e, ao mesmo tempo, defender o desmatamento zero.
O Greenpeace defende uma redução drástica do consumo de proteína animal, não apenas para poupar a floresta e reduzir as emissões, mas também para a saúde humana. Por outro lado, para cumprir nossa missão de promover padrões de produção e consumo sustentáveis, não podemos desconsiderar o impacto que a produção atual de carne representa para o meio ambiente.
Desde 2009, temos uma frente de campanha voltada à pecuária. Buscamos mostrar diversas vezes como o avanço da produção de carne resultou em invasão de terras indígenas, destruição de áreas de floresta preservadas ou mesmo violência no campo. Como resultado, os três maiores frigoríficos do país assumiram o compromisso de só comprar carne de fazendas que comprovadamente adotam o desmatamento zero como prática, além de rejeitar trabalho escravo e ameaça às terras indígenas.
Esse é um passo importante, mas sabemos que não é o suficiente. Atualmente, a média de consumo diário de carne no mundo é de cem gramas por pessoa e a tendência é que esse consumo aumente vertiginosamente nos próximos 40 anos. É por isso que aplaudimos iniciativas como a “Segunda sem Carne” ao promover a redução do consumo e uma dieta mais balanceada.
Acreditamos que a decisão de se tornar vegetariano contribui para reduzir a pressão sobre a floresta e o clima. Mas achamos também que essa escolha é de âmbito pessoal. Muitos de nós, do Greenpeace, realmente somos vegetarianos ou veganos. Outros comemos carne. Não estabelecemos julgamento moral sobre indivíduos em particular.
Não enxergamos contradição entre esse posicionamento e nossa defesa pela Amazônia. Nossas lutas têm frentes distintas a das entidades que defendem o vegetarianismo, mas são convergentes.

26 comentários:

  1. Pode até ser contraditório, mas a verdade é que desde que o mundo é mundo que as pessoas comem carne, portanto para se diminuir o consumo, acredito que a conscientização deve começar desde cedo.
    Adriana Almeida FB
    www.meninamulhercomglitter.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo que a conscientização deva começar desde cedo...
      Mas eu acredito que cada um de nós tem o senso crítico, por isso nunca se é tarde para mudar os hábitos que fazem mal a nós mesmos...
      Eu por exemplo era carnívora, mas agora sou a única vegetariana da família, não fui influenciada por ninguém a mudar...

      Excluir
  2. Acho que talvez tenha sido uma iniciativa da família fazer o churrasco e as vezes defendemos causas que nos mesmo aderimos eu, por exemplo, amo carne, mas tenho conhecimento do mal que se causa a natureza mais a quem diga que é errado e outros que dizem que é do ser humano... Você acha que o homem é diferente dos outros animais matam para comer?
    eu acho que não só somos mais civilizados em vez de encher-mos a boca de sangue com carne crua preferimos contra-las e frita-las ou cozinha-las!
    Beijos
    FB

    ResponderExcluir
  3. Concordo com a Adriana desde que o mundo é mundo que as pessoas comem carne, portanto devemos agir já.
    Rhay
    Beijos {FB}
    http://florescerecrescer.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, devemos agir já!
      Obrigada pelo apoio!

      Excluir
  4. Eu sou contra aos maus cuidados com os animais, matar por matar. Mas matar um animal pra comer, pra poder sobrevier isso faz parte da vida, é o circulo da vida. Se até os animais matam pra sobrevier!

    FB
    Beijos
    http://www.decorpenduricalhos.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thayna, a natureza está sempre em evolução... que dirá nós seres humanos!
      E se nós, seres humanos, mudamos nossos hábitos alimentares, deixando de sermos carnívoros para sermos vegetarianos, não só estaremos fazendo um bem enorme ao planeta, como a nós mesmos!

      Excluir
  5. Eu fui vegetariana por oito anos - dos 12 aos 20 anos. Tive que voltar a comer carne porque não estava me adaptando a nenhuma dieta e estava ficando muito doente. Mas não comia por não gostar mesmo, não pelos efeitos no ecossistema. Eu, particularmente, não acho que o consumo deveria ser erradicado, porque desde que o mundo existe, o predatismo existe. Acho apenas que o modo de obtenção da carne deveria mudar.

    Beijos, Luisa
    Degradê Invisível
    FB - Luisa Lopes

    ResponderExcluir
  6. Eu não me considero vegetariana mas não sou muito fã de carne, como muito pouco.
    Como disseram anteriormente, desde que o mundo é mundo que as pessoas comem carne, concordo que a conscientização deva começar desde cedo, pois realmente isso só prejudica o meio ambiente. Existem outras maneiras de suprir nossas necessidades de proteína então não há motivo para manter ativo o abate de animais.

    FB - Jeniffer Tamara
    http://cupcakeneerd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente existem outras fontes de proteínas, além da carne animal... então, não há argumentos sólidos a favor do consumo de carne...

      Excluir
  7. Concordo com a Adriana. Acho que se desde pequenos fossemos ensinados a não comer carne ou então a não consumir tanta carne, o mundo estaria mais conscientizado.
    FB http://wewantdreaming.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o mundo poderia estar mais conscientizado... Mas nunca será tarde para mudar!

      Excluir
  8. FB

    pode ser contraditorio e tals mais acho q vas pessoas nal conseguiriam parar de comer carne isso é abto q tem q vim des de pequenos . eu sou contra o abate de animais.

    bjs
    Ana Carolina

    flyawaygo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Nossa não fazia ideia que o consumo de carne ajudava no desmatamento... Eu como carne mais ou menos uma vez por semana, não sou muito fã...Vou ler outros posts para saber mais!

    Beijos
    FB - http://www.blogmacadoamor.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Eu acredito que algumas pessoas são um tanto hipócritas, lutam pela defesa dos animais, mas não deixam de comer carne, usar maquiagem, comprar peças de couro, etc. Se formos seguir à risca essa linha de defesa, então deixaríamos de fazer muitas coisas, não é mesmo? Beijos, Érika *-*

    FB - Quero ser Alice
    www.queroseralice.com.br

    ResponderExcluir
  11. Eu adoro carne, mas não sabia da questão do desmatamento, Agora me liguei. Beijos!
    FB
    http://dudalisboa26.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Parabéns pelo seu blog, a sua maneira de abordar essas questões realmente nos leva a refletir sobre o assunto...

    FB - Giovana por Giovana - www.giovanaporgiovana.com.br

    ResponderExcluir
  13. Eu concordo que o consumo de carne prejudica o meio ambiente, sem contar todos os aspectos morais sobre a morte do animal. Mas infelizmente o consumo de carne é algo muito arraigado em nossa sociedade, e a coisa é tão séria que muita gente consome quantidades excessivas que podem levar a vários problemas à saúde. Fui vegetariana por 5 anos, atualmente voltei a comer carne, mas ainda acho lindo lutar por essa causa, parabéns pelo blog!
    Bjs!

    FB
    Amanda Bistafa
    http://marcasindeleveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Me fez pensar muito sobre o assunto, mas não vou ser hipocrita e dizer que sigo tudo isso. É bem dificil. Mas acho que a iniciativa sua já conta bastante, pode alcançar muita gente que não tem acesso a essas informações. Eu não sabia que comer carne ia contra o greenpeace por exemplo.

    fb
    http://my-castles.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Olá...eu como carne e vou continuar a comer carne. Achei as informações dadas um pouco exageradas, mas é a minha opinião. Devemos encontrar um meio termo, nem 8 nem 80...apesar de achar que neste momento vivemos num 80. O nosso consumo global é excedentário e tem provocado grandes alterações na Natureza e acho que isso deve ser estudado e melhor...mudado. Mas pronto é a minha opinião.
    Beijinhos
    Nadia Santos FB
    http://aminhavidaeumaart.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  16. Realmente, a atitude dela foi no mínimo contraditória!
    Desde muito pequena eu sou contra o consumo de carne, mas apesar de hoje consumir pouquíssima carne e compensar a maioria com vitaminas, ainda não consegui parar de vez, mas com toda a certeza, ser vegetariana é uma das minhas metas de vida!

    Camille C
    pink-aboutit.blogpost.com

    FB

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiquei contente em saber que ser vegetariana é uma das suas metas de vida!

      Excluir
  17. Com certeza é contraditória essa atitude!!!
    Eu sou vegetariana há 18 anos (ou mais, nem sei... hehehe...). E sou gaúcha. Ser vegetariana e viver em um estado em que o churrasco é um prato muito apreciado aos domingos é, no mínimo, uma decisão muito difícil. Não me arrependo. As pessoas me criticavam muito e hoje, alguns familiares não comem mais carne vermelha... Talvez por influência minha... É um começo, né?
    Beijo.
    Ana Karina - FB
    http://daliteratura.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por ter compartilhado a sua história!
      Realmente no início os vegetarianos recebem muitas críticas injustas por parte de suas familas e amigos...
      Porém acabamos influenciando de forma positiva! Quem sabe seja porquê acabam se perguntando o porquê de sermos vegetarianos ou termos nos tornado um - " Como conseguiu(ram) essa façanha?" :)

      Excluir

Atenção: Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Reservo-me o direito de excluir qualquer comentário que eu considere inoportuno ou que não esteja de acordo com a política do blog.